Eu comi e não morri!

A frase “Eu comi e não morri!” é tão falada! Amada por uns, rejeitada por outros. Mas afinal, o que está por trás dela? Em geral, a alimentação de nossos pais e avós era diferente da nossa, algumas liberações eram feitas que hoje não são mais.  

Sempre falo que não vale na consulta com o pediatra, você expor uma opinião sem justificar. No caso, o médico não pode expor uma nova conduta ou protocolo seguido pela nossa Sociedade Brasileira de Pediatria. E não explicar o porquê disso. 

Porque eu queria desmistificar isso: os bebês de hoje em dia são diferentes dos bebês de antigamente. E por quê?

1. Lembra que um bebê demorava até três dias para abrir o olho? Hoje os bebês nascem quase mexendo no celular (tudo bem, foi um exagero, mas eles nascem muito mais espertinhos do que antigamente). Isso é um fato claro e nítido a todos: como o desenvolvimento dos bebês mudou nos últimos anos.

2. Somos pessoas diferentes de nossos pais e temos bebês diferentes dos bebês de nossos pais: Por quê? Porque o pão que seu pai/avô comia era diferente do pão que você come. O trigo é mais processado. Os produtos usados são diferentes. Até os agrotóxicos usados nos grãos são mais fortes que os da época de nossos pais. Isso faz com que haja uma alteração em nosso organismo, ou seja nossos genes respondem diferente a algumas exposições. 

Nossa microbiota, bactérias que vivem no nosso intestino em harmonia com nosso organismo, é completamente diferente do que era a de nossos pais. Sim, há uma alteração em como nosso material genético se expressa, uma alteração em bactérias no nosso corpo, alteração essa que passamos para nossos filhos, deixando-os mais suscetíveis a doenças que nossos pais não tinham. Por isso, até o uso de micro-ondas/congelador e excesso de antibióticos mudou nossos bichinhos do bem em nosso intestino 

Veja, não estou falando para não usar esses utensílios somente explico as diferenças de antes e agora.

3. Uma queixa muito comum de pais de alérgicos é que os conhecidos falam que alergia alimentar não existe (é uma “invenção dos médicos, na minha época não tinha nada disso.”). Podemos então pensar também que câncer não existe, AIDS também não, já que são doenças também relativamente novas. Estou sendo extremista, mas é só para que entendam que as coisas mudam sim ao longo do tempo.  

 Mas então porque nossas crianças têm alergias alimentares e asma/rinite em tão grande incidência e nós, quando pequenos, não tínhamos e nossos pais menos ainda? Porque mudamos! E estamos mais suscetíveis a determinadas doenças. Além disso, temos contatos com agressores diariamente. Seja na comida que comemos, no ar que respiramos e nos produtos que usamos. O intestino dos nossos bebês é bem mais sensível do que era o dos nossos pais e nosso quando pequenos. Mas isso é só uma das muitas explicações, poderíamos discorrer aqui o dia todo. Enfim, espero que ajude vocês! Compartilhe o link dessa página em grupos de whatsappfacebook, grupos da família, para que haja uma conversa entre vocês e todos consigam falar a mesma língua! 

2 Comentários

  • Sensacional esse texto. Seria muito bom que todos os avós, tios, vizinhos, mães, pais e todos pudessem ler isso. O mundo mudou e a alimentação dos pequenos também. Parabéns Doutora, ótimo texto.
    • Dra Bruna Briones
      Obrigada, querida! que bom que ajudou!

Deixe um comentário

: )